terça-feira, 5 de março de 2013

Palavras encanecidas



Palavras guardadas avaramente em velhos colchões. Poupadas do cotidiano, porque preciosas demais.

Aguardam pelo dia em que, ditas de uma vez, enriquecerão incontestavelmente meia dúzia de frases banais.

Mas também as palavras têm prazo de validade e amontoadas rudemente, sem a inspiração que as semeou, não são mais que falsas joias a ornamentar reis de papel.

Imaginem o espanto dos poupadores de emoções ao meter a tesoura no colchão e perceber apenas letras encanecidas, porque a poesia se foi com as traças...

Nenhum comentário:

Postar um comentário