quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

A ocasião faz o poeta

 
Recebi este mês meu exemplar da antologia "A ocasião faz o poeta", que resultou do II Concurso Literário Big Time Editora.
 
O livro conta com 40 poemas selecionados, entre eles "Espelho", de minha autoria.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Tristeza


 
Minha tristeza é sem razão,
porque a razão se desfez no tempo

das coisas sólidas e certas.
E restou apenas a lembrança

do que se devia sentir,
copiosamente,

por um mundo devorado pela dor
do que já não pode ser.

sábado, 2 de novembro de 2013

Mais um conto premiado



 
Fiquei muito feliz ao receber esta semana a antologia, placa e certificado, referentes à minha premiação no XXI Concurso de Poesia e Prosa da Academia de Letras de São João da Boa Vista.

O livro traz meu conto “Coisa de Pele”, que conquistou primeiro lugar na categoria prosa - 19 a 39 anos.

 

 


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Desafino



 
 
A chuva desafina no telhado,
Embalando máscaras no salão.
Palavras desempenhadas
Entortam caminhos.
A visão embaçada pela dúvida:
Para onde seguir, afinal?
 
A chuva desafina no telhado,
Eu não sei dançar conforme a música...
 

sábado, 21 de setembro de 2013

Comunicação?




Conversas paralelas, palavras transversais:
Riscos invisíveis no ar...
 
Compreender ou distorcer? Diz!
Torcer, aprimorar, altear e limar
Até que a mensagem esmerilada
Parta e se reparta na aventura de comunicar.
 
A palavra que pousa na ponta do nariz
É a mesma que chafurda no inconsolável breu...
 
Conversas se sobrepõem
Ideias escapam pela tangente
E na inelutável necessidade de falar
Cortam-se línguas vida afora...

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Être gauche


Os ombros curvados suportam o mundo,

enquanto a poesia devora-lhe as entranhas.

Mundo mudo, desnudo, tão vasto

que a bússola dos sonhos desencontra todos os nortes...

Que solução senão a rima

que eclode de um coração fingidamente devastado?

Para que solução se é o desvio

que rege o poeta gauche?

domingo, 18 de agosto de 2013

Mil poemas para Gonçalves Dias




A antologia "Mil poemas para Gonçalves Dias", organizada por Dilercy Adler & Leopoldo Vaz, já se encontra disponível para leitura on line. Meu poema "Dias de inspiração" foi publicado no volume 2, página 521. Quem quiser conferir é só clicar no segundo link abaixo.

 
 


 

domingo, 28 de julho de 2013

Resultado - XXI Concurso de Poesia e Prosa da Academia de Letras de São João da Boa Vista


Feliz por conquistar mais um prêmio na minha jornada literária:
 
1º lugar na Categoria prosa - 19 a 39 anos.


CATEGORIA POESIA

Poesia:

até 12 anos:

1º Lugar:
“Bicho de Estimação” – Total: 25,14
Nome: Lara Mauro de Araújo
Cidade: São João da Boa Vista - SP

2º Lugar:
“Escrevendo a Sua História” – Total: 24,99
Nome: Louise Jacob Vieczorek
Cidade: Rio de Janeiro - RJ

3º Lugar:
“Ser Criança” – Total: 24,89
Nome: Ronaldo Noronha Paiva
Cidade: São João da Boa Vista - SP


13 a 18 anos:

1º Lugar:
“Coração de Leitor, Mil Parágrafos de Vida” – Total: 24,13
Nome Completo: João Gabriel Loro Estevam
Cidade: São João da Boa Vista - SP

2º Lugar:
“Brava Gente Brasileira” - Total: 23,68
Cidade: Fortaleza – CE

3º Lugar:
“Integridade”– Total: 22,84
Nome: Alex Antônio Rosa Costa
Cidade: Pouso Alegre – MG


19 a 39 anos:

1º Lugar:
“Soneto da Noite Clara” – Total: 23,61
Nome: Marcelo Augusto Araújo de Oliveira
Cidade: São Paulo – SP

2º Lugar:
“Soneto da Mediunidade Literária”– Total: 23,17
Nome: PAULO RÔMULO AQUINO DE SOUZA
Cidade: Iguatu – CE

3º Lugar:
“Borboleta Esquecida” – Total: 23,08
Nome: Fernanda Azevedo de Morais
Cidade: Porteirão - GO


40 a 59 anos:

1º Lugar:
“A Elegia Perdida” – Total: 24,85
Nome: João Lisboa Cotta
Cidade: Ponte Nova – MG

2º Lugar:
“Canção Para Nosso(s) Dias” – Total: 24,72
Nome: Jussara C. Godinho
Cidade: Caxias do Sul – RS

3º Lugar:
“Amor Diferente” – Total: 22,74
Nome: Eliana Ruiz Jimenez
Cidade: Balneário Camboriú - SC


acima de 60 anos:

1º Lugar:
“Pouco Soneto Para Muita Idade” – Total: 24,18
Nome: Lídia Varela Sendin
Cidade: Piracicaba – SP

2º Lugar:
“Solidão” – Total: 23,15
Nome: Newton de Souza Nazareth
Cidade: Rio de Janeiro – RJ

3º Lugar:
“A Rosa Vermelha”– Total: 22,12
Nome: Maria Apparecida S. Coquemala
Cidade: Itararé – SP


CATEGORIA PROSA

até 12 anos

1º Lugar:
“O Feitiço Contra o Coração Mentiroso” – Total – 23,79
Nome: Lara Ferraz dos Santos Ferreira
Cidade: São João da Boa Vista - SP

2º Lugar:
“O Consumismo” – Total – 23,50
Nome: Stephany Aparecida Sorato
Cidade: São João da Boa vista – SP

3º Lugar:
“Nunca Desista dos Seus Sonhos” – Total – 23,45
Nome: Laura Costa Azevedo Loup
Cidade: São João da Boa Vista - SP


13 A 18 anos

1º Lugar:
“Insólito Cotidiano: Estrangeiro do Mundo Real” – Total – 24,42
Nome: Paula Fernanda dos Santos
Cidade: Bocaina de Minas - MG

2º Lugar:
“Buraco Negro” – Total – 24,29
Nome: Hádassa Tavares da Cruz Sala
Cidade: Socorro - SP

3º Lugar:
“No Leito da Nostalgia” – Total - 24,24
Nome: Letícia Gabriel Viana
Cidade: São João da Boa Vista – SP


19 A 39 anos

1º Lugar:
“Coisa de Pele” – Total – 27,06
Nome Completo: Marcia de Oliveira Gomes
Cidade: Rio de Janeiro - RJ

2º Lugar:
“Voyager” – Total – 25,78
Nome Completo: Liege Karyj Martins
Cidade: Ubatuba - SP

3º Lugar:
“Quem Sou Eu?” – Total – 25,28
Nome: Elicio Santos do Nascimento.
Cidade: Ilhéus – BA


40 A 59 anos

1º Lugar: (EMPATE)
“Bibelô” – Total – 26,77
Nome: Cláudia Cristina Guelfi Faga
Cidade: São Paulo – SP

“Desejo” – Total – 26,77
Nome: Edvanio Ceccon
Cidade: Passo Fundo - RS

2º Lugar:
“Não Aguento Mais” - Total – 26,36
Nome: Denivaldo Piaia
Cidade: Campinas – SP

3º Lugar:
“Um Segundo de Humanidade” - Total – 25,68
Nome: Dilma Leite Schmitz
Cidade: Pelotas - RS


acima de 60 anos

1º Lugar:
“Vila Esperança” – Total – 25,70
Nome: Maria Apparecida S. Coquemala
Cidade: Itararé - SP

2º Lugar:
“Uma Crônica Para o Natal” – Total – 24,61
Nome: Lídia Varela Sendin
Cidade: Piracicaba - SP

3º Lugar:
“Bicho de Pé” – Total - 24,78
Nome: Vera Martchuk Perez
Cidade: Londrina – Paraná


Fonte:
http://www.alsjbv.com.br/pdf_destaquehome/resultado_concurso_literario_2013_divulgacao.pdf


 

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Efeito borboleta


 
A borboleta abatida pela inocência jaz na grama. O céu menos colorido agora. Se o bater de suas asas poderia provocar um tufão do outro lado mundo, o que resultará de sua morte? Um exército de formigas devora a resposta.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Muito mais do que vinte centavos



Mas afinal o que provoca um ódio tão violento contra os cidadãos? Porque foi isso que nós vimos através do véu global: uma reação desproporcional da polícia diante das manifestações inicialmente pacíficas: gás lacrimogêneo, balas de borracha, pancadaria e prisões ilegais. Enfim, ódio e desrespeito contra os cidadãos que defendiam uma causa.

Causa essa que vai muito além do aumento em vinte centavos no preço da passagem (ou daqueles vinténs como desdenhou Jabor, a quem o dinheiro certamente não faz falta no final do mês). Trata-se de uma sociedade, negligenciada nos direitos mais básicos, a quem se tenta onerar ainda mais por serviços de péssima qualidade.

É claro que não somos inocentes a ponto de pensar que não existe participação partidária nas manifestações, as bandeiras do PSTU estavam ali para confirmá-la. Nada, porém, que tire a legitimidade da luta popular.

Pois o que era visível nas milhares de pessoas que protestavam não era a classe a que pertenciam (como levianamente afirmou o jornalista), mas a indignação justificada de um povo, diante não só do aumento da tarifa de ônibus, mas também de anos de corrupção impune e gastos multimilionários com a Copa do Mundo.

Achar que vamos aceitar essa situação calados é crer na caricatura violenta da caricatura de um povo alienado, que não nos cabe mais.
Realmente, esses revoltosos valem muito mais do que vinte centavos.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

O TEMPO


Segue abaixo o link para o poema a 18 mãos que ajudei a compor com o Grupo Varal do Brasil. Compus a sétima estrofe e adorei o resultado!!!

O TEMPO

domingo, 2 de junho de 2013

Mais uma publicação a caminho


Meu poema "Espelho" foi selecionado pelo Concurso Big Time 2013 para publicação em antologia. :)

BIG TIME EDITORA: CONCURSO BIG TIME 2013 - CATEGORIA POESIAS - RESUL...: Abaixo a relação com os selecionados para o livro do 2º Concurso Literário - Categoria Poesias. 1 “Intersecção (Pr...

sexta-feira, 31 de maio de 2013

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Anjo torto


Quando Carlos nasceu, uma andorinha de pés tortos pousou sobre o parapeito da janela e piou comprido, numa língua que só ela parecia entender. Mas o recado estava dado e a sina do menino traçada: Vai, Carlos ser gauche na vida!
Carlos cresceu espiando o mundo de soslaio, incapaz de se encaixar na forma que moldava todos os outros. Na escola repetia de ano por não se ater ao quadro negro, seu lápis percorrendo caminhos tão diferentes dos desenhados pelo giz. A poesia estava lá fora, na chuva, nas pedras do caminho, no canto da andorinha...
Mas era preciso crescer e crescer significava adaptar-se. Tentou. Aos 20 anos, arrumou um emprego. Empoleirado no telefone, recitava frases prontas para vender seguros. A morte multifacetada transformada num chavão.
Noivou, na esperança de que o amor o salvasse do vazio, mas o coração vasto não se preenchia com um romance superficial.
Para comemorar mais um passo para longe de si, embebedou-se de lua e conhaque, dançou, festejou e, por fim, rendeu-se ao sono no banco de uma praça qualquer. Sonhou que estava preso em uma gaiola no meio do nada. Do lado de fora, um pássaro voava baixo, cantarolando. Só pode ser deboche, pensou com gana de matá-lo, mas, então, ele se aproximou.
Era o anjo torto feito andorinha. Seu canto desenhava magicamente um mapa. O xis não marcava tesouros, mas o segredo de sua vida. Quem sou eu? Por que não me encaixo neste mundo? Dúvidas que agrilhoavam seu espírito. Despertou, decidido a se aventurar por causa do sonho e apesar dele.
Embarcou no primeiro trem para o nada. Estava lotado de pernas, braços e mentes imprensadas. Não se importou. Quinze minutos depois, um homem atrás dos óculos e do bigode o avisou da chegada à estação.
Andou sem rumo, quase arrependido de dar ouvidos ao pássaro estúpido. De repente, deu de cara com um barranco. Desceu aos tropeços e seguiu em frente pelo chão curvo e enlameado. Era o caminho traçado para ele desde o início, agora o sabia. Levara uma hora e três tombos até aquele momento, mas tudo seria esquecido e mesmo comemorado se, ao final, encontrasse a resposta desejada.
Com uma pá na mão e uma obsessão na mente, cavava, cavava e cavaria até o centro da Terra se preciso fosse. Isso pensava, mas a realidade é sempre outra e o brilho sempre menor. Por isso, sentou-se ao cair da última folha da árvore solitária e lamuriosa.
Caído também, naquele instante, viu passar uma andorinha, como sombra da vida num segundo ilusório. Não tinha pés, perdera-os numa armadilha do destino, espalhada aos montes pelo caminho. Doía-lhe pensar na crueldade dos homens, doía-lhe pensar no seu próprio egoísmo, que ia apagando aos poucos essa imagem para se preocupar consigo mesmo mais sossegadamente.
Refeito do cansaço abandonou qualquer remorso e retornou à sua missão: cavou, cavou, recavou e concluiu que não havia nada ali, senão lama, lama, lama. Sentiu-se traído por seu sonho... tão real.
Viu-se só, sem estrela e sem galáxia, no silêncio da noite eterna, até ouvir as batidas de um coração e o grito da ave. Levantou-se para correr na direção do som, que não era outra senão o ponto em que começara a cavar. Fez das mãos conchas, e das conchas enterradas na terra, surgiu sua verdade, seu segredo, eram os pés tortos da andorinha.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Mar dessalgado


Resolvi me aventurar no universo dos caligramas, poemas cuja disposição gráfica representa visulamente seu conteúdo.  Eis o resultado:
 

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Recomeço


 
Ela vai embora sem nunca ter estado realmente. Anos de uma ausência anímica, imperceptível para quem vê a uma distância segura. Do lado de fora do cárcere.
Ela vai embora e não olhará para trás, não por medo de voltar ao pó. A desconhecida sabe simplesmente que já leva consigo tudo o que importa.
E agora rompe o casulo, expande suas asas e desprende-se do lugar a que nunca pertenceu.
Finalmente o sol, depois de tanta escuridão a adiar-lhe os sonhos.
Ela mira o horizonte e voa sem medo do inalcançável.

domingo, 14 de abril de 2013

Descaminho

                        
                         
                              Tantos
                  passos
        para
trás
                                           que eu já nem sei
                                           se ainda vale a pena
                                                                               seguir em frente...

                                                                                                                 

domingo, 31 de março de 2013

Haikais


 
Rio 40º

O sol não dorme.

Entre nuvens e homens,

O suor corre.
....................................................................

Crepúsculo

O breu agora

Devora o sol sem dó.

A canção chora.
.......................................................................

Pena

Na madrugada,

Arrulha a solidão.

Asa quebrada...

terça-feira, 19 de março de 2013

ANE- 50 anos



Recebi meu exemplar da antologia de contos organizada pela Associação Nacional dos Escritores, edição comemorativa de seus 50 anos. Meu conto “A Caixa de Pandora” figura entre os textos selecionados para integrar o livro.
Medalha
Certificado de participação

terça-feira, 5 de março de 2013

Palavras encanecidas



Palavras guardadas avaramente em velhos colchões. Poupadas do cotidiano, porque preciosas demais.

Aguardam pelo dia em que, ditas de uma vez, enriquecerão incontestavelmente meia dúzia de frases banais.

Mas também as palavras têm prazo de validade e amontoadas rudemente, sem a inspiração que as semeou, não são mais que falsas joias a ornamentar reis de papel.

Imaginem o espanto dos poupadores de emoções ao meter a tesoura no colchão e perceber apenas letras encanecidas, porque a poesia se foi com as traças...

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Restos de carnaval




Agoniza a poesia no chão, esquecido da pseudocivilidade. Máscaras, chapéus, plumas, serpentina e sapatinhos de cristal, entre cacos de vidro e alegria.

Histórias que se deixaram viver e que se perderam com o correr das horas.

Por quem pendeu a lágrima do Pierrô?

Terá a princesa por um dia encontrado o príncipe de uma vida inteira?

Terão os heróis de plantão salvado ao menos os copos nas quedas pelas calçadas imundas?

Em meio aos restos de faz de conta, nasce uma flor de organza. A poesia ainda pulsa.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Resultado do Sorteio






 

Conforme anunciado, realizei hoje, às 21h, o sorteio do box Agatha Christie.
                                                       
 
 
O sorteado foi:

 

Parabéns, Natalia Lima!!!

Entrarei em contato por email para solicitar o endereço para envio.

Obrigada a todos pela participação!!!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Pseudodemocracia


O ano mal começou e somos brindados com a notícia de que prefeitos de várias cidades do Rio de Janeiro ganham em média mais de 30 salários mínimos. O destaque vai para Nelson Bornier, prefeito de Nova Iguaçu, que teve um aumento de 102% aprovado pela Câmara de Vereadores.
A mídia alardeia o fato e a justiça acena com uma investigação do Tribunal de Contas.
Infelizmente, o absurdo não é exceção. Em se tratando de outros representantes políticos, que têm a graça de votar o próprio salário, os aumentos costumam ser ainda mais ousados. Sem falar no auxílio moradia, passagens aéreas, verbas indenizatórias e mensalões a abarrotar-lhes bolsos e cuecas.
E a nossa indignação (por mais que ultrapasse as janelas de nossas casas) não vale muita coisa.
Na pseudodemocracia em que vivemos, a vontade popular só tem alguma expressão nas urnas. Então, não é por comodismo que aceitamos a realidade, mas por mera falta de opção.

domingo, 13 de janeiro de 2013

Janela enfastiada



A janela espia o sol, inexorável,

E prefere restar à sombra

Do mundo.

 
O beija-flor se aproxima cauto,

Não há doçura na manhã

Silenciada.

 
Apenas o ardor inóspito

E o vaivém de pernas e suor

Dos fortes.

 
A janela saúda a lua, nublada,

E se ressente da chuva pesada

Da vida.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Sorteio de aniversário


No último dia quatro, o blog completou um ano. Para agradecer a você, amigo leitor, que aceitou o convite para se enredar nesse labirinto literário, realizarei um sorteio de aniversário.





Prêmio:

Box Agatha Christie, contendo três romances policiais: Cai o pano, Assassinato no Expresso Oriente e O Natal de Poirot.


Leia as regras antes de se inscrever:

- Morar no Brasil

- Seguir o blog publicamente ou por email

- Preencher o formulário abaixo:



INSCRIÇÕES ENCERRADAS!


Chance extra:

_ Divulgue o banner do sorteio em seu blog e ganhe mais um número para concorrer:

http://img856.imageshack.us/img856/7817/banner2013.png


Prazo para participar:

- As inscrições serão encerradas no dia 04/02/13, às 20h.
- O sorteio será realizado no dia 04/02/13, às 21h, pelo site RANDOM.