sábado, 5 de maio de 2012

Mentirosos


Os grandes mentirosos do cotidiano pregam sempre a mesma peça nos distraídos do coração alheio, que lançam inocentes a trágica pergunta: Tudo bem? Tudo bem, respondem uns, tudo ótimo, exageram os mais ousados, mentirosos crônicos.

Não os culpem. Eles aprenderam desde cedo a guardar para si todos os seus problemas e já não sabem distinguir entre o cumprimento superficial e o real interesse por seu bem-estar.

Recusam-se a serem os chatos que maculam com lamúrias a felicidade dos outros. E, para consolidar de vez a farsa, rasgam à força um largo sorriso no rosto. Só o olhar, delator incorrigível, mantém-se em eterno descompasso com a verdade inventada.

O olhar é luz sobre o palimpsesto da alma, revelando mistérios que ninguém se atreve a decifrar. Tão mais seguro ficar na superfície, não saber, não se envolver...
E os mentirosos continuam sua encenação de contentamento, enquanto desmoronam, por dentro, na solidão de sua dor.

3 comentários:

  1. chega de mentirosos... quero o verdadeiro... prefiro a dura verdade que a doce mentira...

    http://poetisaeseupoeta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. A cada instante de vida que temos, nos deparamos com mentirosos, é uma triste realidade, mais infelizmente a vida é assim e não dá pra negar né? Adorei o texto MArcinha. Beijos, www.spiderwebs.tk

    ResponderExcluir
  3. Na verdade isso faz parte do nosso cotidiano. Nem sempre dá pra gente expressar nosso verdadeiro estado de espírito! Abraço!
    www.cavaletra.blogspot.com

    ResponderExcluir